quinta-feira, 1 de abril de 2010

Força

Foi quando descobri que não vivia sem a tua sombra que soube que a tua imagem e o meu coração viveriam para sempre de mãos dadas. Mas acabo sempre por ficar presa naquele fio invísivel entre nós que não me deixa chegar a ti. Mas eu espero. Eu espero porque tu és a única certeza da minha vida. Dói a espera. Ver o que não pode ser nosso. O que não podemos ter. O que não podemos fazer. Faz querer-te mais cada dia. A saudade e o querer consomem a minha alma...mas a paixão e o desejo sobrevivem ao vazio da cama e ao silêncio da tua voz. Eu consigo. Desistir seria a minha arma mais cobarde. Eu não te vejo, não te toco nem sinto o teu cheiro. Mas abraço-te todas as noites enquanto dormes. Acolhe-me. Eu sei que é pouco o que te dou...mas é sincero...e se a vontade fosse poder, tu tinhas a lua só para ti...

1 comentário:

vanessa disse...

Tudo o que temos, será sempre e tao somente aquilo que é nosso.

make sense ?....