segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Que se dane o mundo


Eu quero que se foda aquilo que pensam.
E quero que se foda aquilo que dizem.
Eu amo-a, se ela é isto ou é aquilo gente, que seja! Eu amo-a, ela é perfeita. Eu reparo naquele cabelo que está fora do sítio. E nas sapatilhas mais feias que ela tem. Brancas. Com umas riscas às cores. Feias feias feias. Eu reparo em tudo nela. E tudo o que vejo é lindo. Tou louca. Ela pode até calcar-me e esmigalhar-me no meio do chão. Mas eu tou cega. Tá? Quando se ama é assim. E enquanto estou feliz deixem-me estar sossegada.

E quem não gosta que meta rolhas.

2 comentários:

Edu disse...

Ola Bonito poema e também o seu blog
Parabéns!
E muitas felicidades.
Um abraço e tudo de bom.

Rê Michelotti disse...

Se ela é perfeita para teus olhos, deixa que falem... Continue a amar e seja muito feliz... Seja com quem for!
Bjo...