quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Tattoo


Tatuaste a minha vida...

7 comentários:

Francisca Cochofel disse...

muito obrigada.
q blog lindo*

Francisca Cochofel disse...

de nada :)

dear sarah disse...

Que lindo, adorei!

Anónimo disse...

Isso sai a lazer, ou então mata-te :)

Anónimo disse...

Quem te disse a ti que sou uma chavala e não um chavalo?
A minha namorada sente a minha pila, ou seja, sou um chavalo.
E se calhar é o que te falta, uma pila. desculpa, tu gostas de "chavalas".

Sentimento disse...

Uh, agora insultaste-me mesmo, estou extremamente sensibilizada com o que disseste, vou chorar hoje à noite. Mas o que é que tu tens a ver com aquilo que eu gosto ou deixo de gostar? Queres um bocadinho é? Poupa-me, deixa de ser infeliz. Eu gosto daquilo que me apetecer e tu não tens nada a ver com isso. E parece que há certas pessoas que gostam de ver aquilo que eu gosto, interessam-se bem por vir ao meu blog não é? É como eu te digo, deixa de ser infeliz. Já te avisei, vai mandar bitaites à tua mãe. E se tens pila, óptimo para ti, vê se arranjas tomates então. Fica

carpe vitam! disse...

(deixa-me só acabar de sorrir com a troca de comentários aqui em cima. agora sim:)
ela tatutou a tua vida e tu deixaste, como canta o Gonzo... ainda estou para aqui a embre3nhar-me nas leituras, a tentar perceber qual a tua posição naquele diálogo (im)provável, mas por enquanto só me apetece dizer que amar é sempre prender para libertar - há que saber quando é chegada a hora de deixar ir. e mais não digo enquanto não ler o resto.